Buscar: Newsletter:

Golpe

Machado diz que Temer pediu R$ 1,5 milhão, mas mídia esconde

DO BAHIA TODO DIA 16/06/2016 | 07h55

Nesta quarta (16), as panelas convenientes de parte da sociedade brasileira ficaram todas na cozinha, enquanto o país tomava conhecimento que o golpista Michel Temer foi diretamente envolvido pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, no esquema de corrupção na Patrobras. Nem os paneleiros da honestidade e nem as autoridades constituídas se incomodaram com a denúncia. Além de Temer, Aécio Neves também foi envolvido. 

Segundo Machado, Michel Temer pediu doações para a campanha de Gabriel Chalita (PMDB) à Prefeitura de São Paulo em 2012. Ele disse que todos os políticos que o procuraram sabiam que o dinheiro que pediam viria de empresas que tinham relacionamento contratual com a Transpetro. De acordo com o delator, essas empresas realizavam pagamentos mensais de propinas para políticos, parte em dinheiro vivo e parte por meio de doações oficiais.

"O depoente disse que faria um repasse através de uma doação oficial no valor de R$ 1,5 milhão", diz trecho do documento de sua delação, sobre o acerto entre Temer e Machado para ajudar Chalita. O delator apontou o nome da empreiteira que teria feito o repasse. "Ambos acertaram o valor, que ficou em R$ 1,5 milhão; que a empresa que fez a doação – no valor ajustado – foi a Queiroz Galvão."

Com isso, o próprio ocupante do cargo de presidente foi arrolado no escândalo. É a primeira vez que o presidente é diretamente delatado como solicitante de dinheiro do esquema da Petrobras. Lamentavelmente, Temer não é do PT e como não é petista, a delação não vira manchetes estrondosas na mídia golpista, que patrocinou o impeachmente de Dilma e tenta salvar o golpe escondendo a gravidade da denúncia. 



Bahiatododia - o site da notícia - © Copyright 2011 a 2014 | Todos os direitos reservados.